Lady

Lover Why

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Vulcão de gelo !


VULCÃO DE GELO


Num ápice fui vulcão e virei bloco de gelo,
para sentir no coração o medo de perdê-lo!
Num segundo destrui o amor de uma vida,
e logo percebi que a alma trazia perdida !

Num instante fui paixão que eterna julgava,
mas bastou pôr um travão a quem me amava,
para perder a ilusão que ainda palpitava
no coração da mulher que me admirava !

Num segundo lhe disse adeus sem perceber,
mas nessa hora sei que a impedi de matar
o que de mais belo possuía e ficou a chorar!

Numa vida de amor, é preciso saber sofrer
e ir além da dor e da razão, para exorcizar
a felicidade que um dia virá nos libertar !


Lud MacMartinson
LMMP
Luxemburgo,15-11-2018

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Ela era Poesia !


ELA ERA POESIA


Ela era poesia, mas ele não sabia ler
o que ela trazia no coração a ferver !
Ela era a alquimia que lhe dava o ser
e, quem diria, o amor fazia acontecer !

Ela era magia, mas ele não acreditava
na musa e a feiticeira apenas a julgava!
Ela era a brisa que mansa assoprava,
mas ele preferia o sol que abrasava !

Ela era poesia, mas ele não sabia ler
os sinais do coração daquela mulher
que não desistia da sua felicidade !

Ela era a ilusão que não queria morrer
e, quando a noite vinha, preferia sofrer
além da conta a definhar na saudade !


Lud MacMartinson
LMMP
Luxemburgo, 13-11-2018

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Anos de ilusão !


ANOS DE ILUSÃO


Ó vida minha, ó insana e fútil ilusão !
Da que tinha não sobrou nadinha:
nem a platónica e meteórica paixão,
que a razão me deixou maluquinha !


Ó minha musa, que o tempo levou
e a mente tão confusa me deixou,
para onde levaste a inspiração
que tanta falta faz ao meu coração?


Anos sim, anos não, cheios de ilusão,
da minha vida nefasta foram o pão,
mas de ti apenas ficou a saudade !

Depois, o esquecimento tomou conta
da minha alma tão gasta e tão tonta,
mas que jamais se vergou à fatalidade!


Lud MacMartinson
LMMP
Luxemburgo, 9-11-2018

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Poeta deprimido !



POETA DEPRIMIDO



Mil e uma noites delirando te esperei,
como um cativo aguarda a libertação !
Anos a fio, condenado eu me julguei
e, louco, quase tranquei o coração !

Da vida que levei, sempre guardei
o melhor para quando tu chegasses!
Por outras me perdi e me encantei,
sempre esperando que me achasses !

A busca estéril e desenfreada foi linda,
mas muitas vezes me dei por vencido,
depois de imortalizar o amor proibido !

E a musa, envolta em saudade infinda,
quando tudo já me parecia perdido,
alento veio dar ao poeta deprimido !


Lud MacMartinson
LMMP
Luxemburgo, 9-11-2018

Amor intemporal !


AMOR INTEMPORAL


Mais dois dias para do túnel do Tempo sair !
Que percepção terá de mim, voltando agora?
Será que eu ainda serei o mesmo ao sorrir?
Ou nada restou do que fui e sonhei outrora?

Uma vida longe de quem se ama dá saudade,
mete medo e até chega a causar calafrios,
porque, mesmo separados, a etérea realidade
nos deixa perdidos em hipotéticos desvarios !

Um abraço apenas, não sei se será suficiente
para exorcizar tudo o que sonhei, mas não tive
e, provalvemente, jamais terei de presente !

Deus me ajude a ser digno do que em mim vive
e, por nada, neste mundo, eu fique descrente,
mesmo resignado, que de amor não me prive !  


Lud MacMartinson
LMMP
Luxemburgo, 8-11-2018

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Anos enclausurados !


ANOS ENCLAUSURADOS


Sinto saudades dos momentos em que eu ardia
no fogo do desejo que você em mim suscitava,
quando no devaneio vinha e dizia que me amava,
me deleitando com o prazer da insana alquimia !

Sonho com os momentos sublimes a teu lado,
quando à razão já quase nada importava,
porque nos ápices de transe em que levitava,
nada mais contava: me bastava viver apaixonado !

Talvez o destino nos dê uma última chance
e nossos desígneos possam ser exorcizados,
porque, para bem ou mal dos nossos pecados,

só uma fusão poderá selar de vez o romance
que em segredo vivi nos anos enclausurados,
afrontando e infringindo os princípios sagrados !


Lud MacMartinson
LMMP
Luxemburgo, 07-11-2018

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

É amor por ti !









É AMOR POR TI


É amor o que por ti eu sinto ao acordar,
quando o meu corpo faminto quer te beijar!
É amor sempre que minto para te deixar
e andar perdido no labirinto do teu olhar !

O meu amor é ingénuo e puro por ti, mulher,
quando vou te procurar para te dar prazer !
É amor que não descuro e quero até morrer 
porque no mundo obscuro és razão de viver!

Pelo teu amor doce apenas e tão somente
eu prossigo esta intrépida e nobre aventura
que por vezes me deixa nostálgico e doente
de tanto me enredar nessa insana loucura

porque, por muito que me doa é, finalmente,
a única permissa da razão que, porventura,
me sustenta de pé e me faz seguir em frente,
para ser digno desse amor que me segura !


Lud MacMartinson
LMMP
Luxemburgo, 19-10-2018

Amor presente !

AMOR PRESENTE


Meu amor acordo contigo no pensamento
e, sorrindo, agradeço ao criador da vida
pelo inesquecível e indelével momento
em que abracei uma mulher tão querida !

Meu amor, eu me entrego de peito aberto,
por favor não machuques o meu coração,
porque em cada dia quando eu desperto
por ti ele começa a bater de pura paixão !

A minha vida não teria sentido sem você,
senhora do tempo e do ar que eu respiro
e do olhar doce e meigo onde me inspiro !

Te adoro de um jeito que nem sei porquê,
a minha alma a tua como gêmea sente
quando o meu amor em ti se faz presente !
 ¨¨

Lud MacMartinson
LMMP
Luxemburgo, 19-10-2018