terça-feira, 31 de maio de 2016

Submissa plenitude !

SUBMISSA PLENITUDE


De uma sociedade hipócrita me sinto refém
e ao meu corpo nego tudo a que direito tem,
mas é a cínica moralidade que me retém
de saciar o desejo que liberta como ninguém !

Prisioneira deste mundo insano, me dilacero
e à verdadeira felicidade até nego o direito
de conhecer a dimensão do amor que quero
e tão ardente guardando vou dentro do peito !

Acredito que um dia, também chegará a hora
de me libertar dos medos febris que, agora,
me impedem de viver e apaziguar a virtude

destes sentimentos tão sulfurosos e intensos
que, de tão reprimidos, se sentem hipertensos
e ávidos de conhecer o frenesim da plenitude !


Lud MacMartinson
LMMP
Luxemburgo, 31-05-2016

Um comentário:

Sissym Mascarenhas disse...


Se libertar de si mesma e viver 10% o que deseja de fato.

Beijossssss