segunda-feira, 5 de junho de 2017

Boneca de Cera (2) !

BONECA DE CERA (2)

De longe, cansada e triste, chegou a musa
que pelos meus versos suspirou um dia,
procurando para a vida insípida e confusa
o elixir que dissipasse a mórbida monotonia !

Como uma ave ferida, já quase sem sangue,
nada me pediu essa mulher atormentada,
e, na poesia refugiando o coração exangue,
menina mimada se sentiu e sorriu aliviada !

Aos poucos o encanto poético se perdeu
e a Mulher a vícios execrandos se rendeu,
ignorando todo o amor que o poeta lhe dera !

Que leve e doce lhe seja o manto de breu
para que a divina Eva não ceda ao camafeu
e a futilidade não a torne uma boneca de cera !


Lud MacMartinson
LMMP
Luxemburgo, 05-06-2017

Um comentário:

Anônimo disse...

UM HOMEM DO CORAÇÃO É COMPASSIVO

A cabeça não pode entender o coração. O coração pode entender a cabeça porque o coração é mais profundo que a cabeça. Um homem do coração pode compreender o homem da cabeça e sentir compaixão por ele, mas o homem da cabeça não pode compreender um homem do coração. O menor não pode compreender o maior; o maior pode compreender o menor.

O homem que está sentado em um vale não pode compreender o homem que está sentado no topo da montanha. Mas o homem no topo da montanha pode entender aquele que está vivendo a vida no vale,

Osho