quinta-feira, 9 de março de 2017

Loba sem osso !

LOBA SEM OSSO


Carrrego dentro de mim o desejo,
menstruado por horas de solidão,
e a volúpia insana onde ardejo,
quando me invade a frustração !

Lúcida e dígna tento permanecer,
apesar de sentir a lava do vulcão
as entranhas me afogar de prazer
para atenuar a tristeza do coração !

Intensa vivendo e sem complexo,
luto e resistindo vou como posso,
e, mesmo precisando de sexo,


me sentindo uma loba sem osso,
no olhar do amor guardo o reflexo
para não cair no fundo do poço !


Lud MacMartinson

Barra – Reserva, 09-03-2017

Nenhum comentário: