sábado, 3 de maio de 2008

Sede de Amor




Hoje queria escrever-te um poema divino
e nele te deixar a toda a minha admiraçao,
mas o meu pobre coração anda perdidinho
nos meandros da saudade e da solidao

Desejaria ainda reviver um grande Amor
que me devolvesse a alegria de viver
e viesse acabar de vez com esta dor
que tanto me entristece e faz sofrer

Sonho com uma paixão avassaladora, 
que me abrase e purifique por completo
para que possa fazer de ti a bela senhora
que encanta e inebria o meu jardim secreto

A Fé e a Esperança comigo carrego,
ilusão e coragem bastante também,
mesmo quando desesperado, nao nego,
me julgo indigno de ti, meu doce bem!

Por agora, nada mais te digo e confesso,
porque te sentir assim serena me basta,
te desejando em silencio já nao padeço
a ditadura da distância que nos afasta

Hoje vou oferecer-te apenas uma rosa
e deixar um beijo molhado no teu olhar
para que, quando sentires a vida sequiosa,
nele possas a tua sede de amor vir saciar




LUD
MacMartinson

Um comentário:

Anonymous disse...

Deixe-me uma rosa vermelha e um beijo molhado com sabor de pecado....estarei sempre aqui esperando por vc.........