domingo, 24 de janeiro de 2016

Ópio do Amor !

ÓPIO DO AMOR


Desculpe se você me apraz tanto
e eterno em mimparece o encanto
que de um modo desajeitado sinto,
sempre que você me deixa faminto !

A sua presença serena e doce basta
para restaurar a minha alma gasta
de tanto correr atrás de uma paixão
que de vez sossegue o meu coração !

Com você, mesmo anja e distante,
eu deixo de ser peregrino e errante
e me julgo o mais feliz dos mortais !

Em você, tão tímida e reservada,
eu descobri a mulher tão sonhada,
o ópio do amor e de muito mais !


Lud MacMartinson
LMMP
Barra da Tijuca : 24-01-2016

Um comentário:

Anônimo disse...

Fidalgo Divino, menino querido.
Uma semana construtiva ... feliz.
Boas inspirações a poetar.

Sua admiradora anônima.
20:47hs