Lady

sábado, 18 de outubro de 2008

Perdidamente






















Só e perdida neste degredo tropical, 
às estrelas eu pergunto pelo amor 
e pela tão desejada paixão fatal, 
mas delas só ecoam tristeza e dor 

Por vezes sinto-me tão amaldiçoada 
que penso fugir logo deste mundo 
para deixar de ser assim mal-amada 
e entrerrar este sonho vagabundo 

A solidão me cerca e me aperta 
o coração sem dó nem piedade 
e, porque sinto a vida tão deserta, 
perdendo estou a Fé na felicidade 

E um beijo bastava para acender 
em mim as labaredas da paixão, 
que no meu peito mora sem saber, 
quando deixará de ser pura ilusão 

Por favor, apaga logo, destino cruel, 
a linha do horizonte do meu olhar, 
pois sem o carinho e os beijos de mel, 
do meu amor, flor ressequida irei ficar 

Desesperada ando e morrer me vejo, 
tamanha é a frustração que no peito 
transforma em maldição este desejo 
que me faz viver assim deste jeito 

Um dia, talvez, encontrarei alguém 
que, ouvindo e exorcisando esta prece, 
me libertará de vez e me dará também 
o amor de que o meu coração carece




Lud MacMartinson
LMP - Luxemburgo

Nenhum comentário: