Lady

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Por vezes apetece-me...





Por vezes, apetece-me rasgar os meus versos
e não deixar nenhum rasto desta passagem
para, melhor me perdendo noutros universos,
manter esta minha'alma sequiosa em viagem
a guerrear com os diabinhos mais perversos
que dia e noite me vão testando a coragem...

Por vezes, queria fugir para o fim do mundo
e por áridos desertos caminhar sem destino
para soltar este pesadelo cruel e gemebundo
que, me roendo de saudade, me deixa cretino,
quando o amor, acordando de um coma profundo,
exige que tudo abandone e volte a ser menino...

Por vezes, eu sinto que sou um privilegiado,
outros tenho a sensação de já ter vivido,
quando à alma se prende um corpo condenado
que, farto de sofrer por um amor proibido,
definhando vai para, liberto desse pecado,
ao éden retornar para cumprir o seu fado...

Por vezes, eu desejo que a morte venha logo
e carregue de vez os sentimentos que vivi,
quando no meu coração foram lenha e fogo
da paixão incauta e cega com que me iludi
Por vezes, réu me julgo e o calvário rogo
porque de mim não quero que fique nada aqui...

Por vezes, eu penso que nasci com defeito
tão sonhador, insasiável e impaciente sou,
outras creio que jamais ficarei satisfeito
e viverei faminto sem saber para onde vou,
porque a chama que se consume no meu peito
me parece que é fogo que o diabo enjeitou...

Por vezes...


Lud MacMartinson - LMP - Luxemburgo

2 comentários:

Anonymous disse...

Eu vejo o amor como algo bom,que faz crescer e amadureçer mesmo que não tenha o desfecho que esperamos,o seu te marcou a ferro e fogo deixando-te descrente de tudo mais, que possa vir a representar uma possibilidade de ser feliz de novo.....nessa vida tudo passa e devemos enterrar nossos mortos para que eles descançem em paz....escreva uma nova página, ela está em branco esperando que a preencha com sonhos e realizações que te são oferecidas pelo poder superior que a tudo vê e a todos consola.....não existe um único amor na vida, são diferentes mas são reais, não os deixe passar em nome de um passado que foi doído, mas passou, não se chora leite derramado, compra-se outro e volta a ferver.......abra seu coração para um novo amor ele está batendo em sua porta e não está sendo ouvido........

FéniX - L2MP disse...

Olá doce senhora,
confesso que, por ser täo insaciável e exigente, às vezes me convém ficar doente por uns tempos - quase sempre breves - para manter sã e viva a chama do desejo e o motor do metabolismo amoroso...
Mais vale comer azedo e salgado por decisão própria - para desenfastiar - que por imposição alheia..
Espero que entenda a (i)lógica " irreverência " deste ser.
Bom fim de semana.
Até...
Lud