sábado, 22 de março de 2008

Amor selvagem




Quando pela primeira vez pronunciaste o meu nome,
arrepiada ouvi a tua voz rogar baixinho com fervor:
Venha, senhora, saciar e matar-me logo esta fome
que uivante em mim vive desde que perdi o amor

O teu corpo agreste quero adorar e cobrir de beijos,
para que sintas em ti o carinho da mulher selvagem,
Faz de mim tua presa e solta em mim esses desejos
que aos meus se rendem e prestam doce vassalagem

Mais loba e felina que nunca me eu sentirei agora,
que, para o meu coração, um porto de abrigo encontrei
Pudera eu ser a eleita e a sua muito amada senhora

e nos seus braços encontrar o amor que tanto sonhei, 
Queria ainda que o tempo parásse de marcar a hora
e me desse vida bastante para poder amar como sei...


Lud
MacMartinson

Um comentário:

TV Digital disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the TV Digital, I hope you enjoy. The address is http://tv-digital-brasil.blogspot.com. A hug.